O monitor ambiental e guia de observadores de Aves, Carlos da Silva Moraes, conhecido popularmente como “Duco”, morador de comunidade tradicional e quilombola registra no Parque Estadual da Caverna do Diabo -PECD, em Eldorado – SP, a “águia florestal mais rara do Brasil”, o Uiraçu-falso – Morphnus guianensis. Também conhecida como Gavião Real Falso ou falsa Harpia.

O encontro com o indivíduo foi de maneira inesperada. Alguns dirão que é sorte de um bom guia, mas o Duco tem feitos registros incríveis e importantes para a ornitologia brasileira. Em 2016 ele com seus companheiros do grupo local de observação de aves, o Junior Petar e o Maicon Pereira, também moradores e de comunidades tradicionais registraram 02 ninhos de outro gavião, tão raro e único, o Gavião de Penacho – Spizaetus ornatus. Encontrar essa espécie na Mata Atlântica é tão difícil. Imagina 02 ninhos com intensa atividade.

O grande achado da vez com certeza é o Uiraçu-falso, jovem. Espécie que se diferencia da Harpia, por pequenos detalhes que só um especialista consegue identificar.

Conhecido também como gavião-real-falso. Segundo alguns autores este gênero é insuficientemente distinto do gênero Harpia, fato confirmado por meio de estudos moleculares, que sugerem ser injustificável a manutenção de Morphnus como um gênero distinto de Harpia.

Segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN, Morphnus guianensis é indicado como espécie “quase ameaçada” (NT). No Brasil é severamente ameaçada em vários estados localizados na Mata Atlântica, sendo “criticamente ameaçada” (CR) em São Paulo e Santa Catarina e, “regionalmente extinta” (RE) no Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul.

fonte Wikiaves

Em 2015 um grupo de americanos registrou um indivíduo do Uiraçu-falso em Intervales, também aqui a região.

Abaixo duas imagens, não estão em boa qualidade devido a distância o fato inesperado do registro, mas que servem para identificar a espécie:

Uiraçu-falso, registrado em Eldorado, SP. Rota das Cavernas. Por “Duco”, Carlos da Silva Moraes.

O grande registro consolida o trabalho que a Fundação Florestal, a S.M.A, a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e demais parceiros como a USP e agências receptivas locais vem fazendo na região fomentando a formação de Monitores Ambientais nas comunidades do entorno das UCs, no Mosaico de Jacupiranga, Caverna do Diabo, PETAR e Intervales. Esses agentes ambientais trabalham de maneira continua no monitoramento e preservação. Alguns se especializam em atividades como essa da observação de aves.

O grupo de observadores formado pelo Duco, Maicon e Junior Petar além de guiarem alguns observadores que vem na região, também realizam trabalho voluntários com palestras e levantamento de espécies. Recentemente tiveram um apoio do também adepto da atividade, Luiz Ribemboim, do Rio de Janeiro, na aquisição de equipamentos fotográficos.

O grupo precisa de mais apoio para continuar fazendo os registros. Quem puder contribuir, visitar a região ou quiser conversar com a equipe pode contacta-los através do endereço no final do post.

Imagem em boa qualidade da espécie, feita pelo fotógrafo Victor Castro, em Vitória do Xingu/PA:

Imagem de Victor Castro

Área de ocorrência do Uiraçu-falso:

Site Aves de Rapina com informações:
http://www.avesderapinabrasil.com/morphnus_guianensis.htm

Vídeo sobre o trabalho com Uiraçu-falso na Amazônia, de Felipe Bittioli:
https://www.youtube.com/watch?v=ACYUPbvMPkY

Página no Wikiaves:

http://www.wikiaves.com/uiracu-falso

Abaixo imagem do de um dos Gaviões de Penacho – Spizaetus ornatus registrado recentemente com ninho:

Imagem de Duco – Carlos da Silva Moraes

Agradecimento à todos que tem contribuido, como Edson Endrigo, Luiz Ribemboim, Gustavo Pinto, Betinho, Renato Paiva, Faustino e Luis de Intervales.. e demais amantes das aves!

Para mais informações e contato:

https://www.facebook.com/birdsiporanga/

PetarOnline e Rota das Cavernas – simplesmente tudo sobre o Petar.